quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

30 fotos e 30 mil coisas para refletir


Quando recebemos essas fotos por e-mail da professora e amiga Bebé (Roberta Strazzacappa Carvalho) ficamos fascinados e logo tratamos de pensar numa forma de utilizá-las com fonte de conhecimento e cultura histórica. Era preciso também seguir em frente e divulgá-las aos amigos e também para um número maior possível de interessados. Elas não são novidades na rede e por isso mesmo resolvemos dar um toque memorial e anexar os comentários de análise iconográfica que aprendemos com o professor Boris Kosoy, um especialista em fotografia e história. São comentários que pretendem estimular todas as interpretações que esses documentos possibilitam: história, geografia, arquitetura, ecologia, qualidade de vida, participação e ação política, cidadania e por aí vai... Imaginamos, por exemplo, um grupo de alunos comparando as mudanças e permanências que ocorreram na orla vicentina nos últimos 50 anos, verificando as construções mais antigas, as que desapareceram, as que foram alteradas; pesquisando como e porque ocorreram todas essas mudanças. Pensamos também que tudo isso poderia ser revertido numa ação mais ampla, envolvendo os poderes públicos, as comunidades e entidades, para conhecer o passado, entender o presente e saber das possibilidades futuras da vida urbana vicentina. São apenas 30 fotografias, de centenas que existem rodando por aí ou guardadas nos arquivos de empresas e famílias. São 30 fotos, mas são também 30 mil coisas para pensar, refletir e agir.


O Editor

Ps. Em caso de erros de informação encontrados nos comentários, favor nos enviar as correções para o e-mail: dalmoduque@ibest.com.br

Nenhum comentário: